Os BTTRETAS

Os BTTRETAS
Grande Foto

terça-feira, 27 de março de 2007

VOLTA ATÉ À SERRA DE SINTRA

Hoje segunda-feira, como o combinado na véspera, se não chovesse, fomos mais uma vez dar uma volta, mas desta vez, com grandes alterações na equipa; o Cota não quis ir, o Ti Manel também não foi porque tava a chover em frente à casa dele (é pena ele não morar ao pede nós), apareceu o Gonçalo e o Scott. Depois do café combinámos que o melhor era ir até à bela Serra de Sintra, depois o que choveu durante a noite não dava muitas hipóteses. Saímos já eram 8 e 15, em direcção a Vale Flores, já com o Gonçalo a dizer que já não andava à 2 meses, não queria subir muito. Atravessamos a estrada em Ranholas, para de seguida passarmos à frente da Escola Nacional de Bombeiros e da prisão do Linhó. Com sorte tivemos facilidade em passar a estrada do autódromo, para passarmos por de traz dos viveiros das plantas. Pedalando até à estrada da Lagoa Azul, com paragens de manutenção para por ar nos pneus lá fomos e decidimos subir a serra pelos Jipes. Logo ao princípio, iam todos bem dispostos, quando uns caninos (velhotes coitados) se fizeram a nós, com alguma hesitação lá seguimos viagem estrada a cima. A meio já havia baixas, o Scott não se tava a sentir bem e desmontou, mas como a pressa hoje não era muita, paramos para ele descansar. Sem grandes problemas, chegamos à estrada ao fim de 1 hora +/ –. Parou-se e descansou-se. Viramos à direita em direcção ao trilho Maravilha, que diga-se, espero que não estraguem mais do que já esta!!! Aproveitamos e descemos também o trilho da “Ilda” que também não esta fácil ao principio. Continuando antes dos Capuchos entramos dentro da quinta para fazermos umas voltinhas, mas que idéia triste a minha; ao chegar ao fim, tinha de me espalhar, claro, nada de grave, foi mais por burrice talvez. Por fim nos Capuchos. Comeu-se umas barritas e fumou-se uns cigarritos. Veio ter connosco um amigo que se tava a iniciar no BTT, bem equipado, com mapa e tudo, mas era difícil para nós lhe indicarmos trilhos, quando ele não conhecia nada. Seguindo viagem, decidimos descer a serra, tudo corria bem e iamos descontraídos, eu cá atrás aconselhava o Scott a ter cuidado, porque a descida era perigosa, quando olho para a frente já andava o Gonçalo aos papéis, claro que acabou por cair, ainda por cima disse “QUASE NÃO IA CAINDO”, sem mazelas, felizmente, depois de umas boas gargalhadas seguimos. Quase a chegar à estrada, uma maquina que estava arranjar os caminhos, ia nos atropelando. Depois na estrada e já com o Gonçalo a queixar-se de tudo, regressamos depressa a casa, mas desta vez viemos pela Impala, passando à frente das futuras instalações da Decatlon. Chegamos por volta do meio-dia, com Gonçalo a dizer que ia almoçar bacalhau com grão e dormir no sofá o resto da tarde; sempre foram uns 36 km. Duas notas finais; quando se realizar provas na serra, devem ser retiradas as marcações dos trajectos, principalmente quando são plásticos, a serra TAMBÉM É DE TODOS. Aproveito também para dizer que não deve ser só o mato limpo, a porcaria que os “porcos” lá deixam também deve ser retirada por alguém competente para isso. BOAS PEDALADAS.

3 comentários:

scott disse...

duas reparos...Escreve-se Scott e a culpa foi do bolo de requeijão.
Adorei os trilhos e a volta foi fantástica.
Quando repetimos? Desta vez não desmonto...
Abraços Scott

Hugo disse...

É bom saber que estas melhor, que a culpa afinal foi do requeijão. Já corriji o nome. Obrigado por teres enviado o teu comentário.

Luis disse...

Então como é este fim de semana a Teresa pareçe que está com vontade.

BT TRETAS E AMIGOS